EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Mísseis russos destroem fábrica de armamento em Kiev

Fábrica destruída em Kiev
Fábrica destruída em Kiev Direitos de autor Fotograma AFP LIVE
Direitos de autor Fotograma AFP LIVE
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia lançou novas ofensivas, em resposta a alegados ataques em território russo, que a Ucrânia nega, e no rescaldo do afundamento do "Moskva".

PUBLICIDADE

As sirenes voltaram a soar em Kiev e em todo o território ucraniano. Apesar de dizer que iria concentrar-se no leste do país, o exército russo atacou a capital ucraniana esta manhã. Uma fábrica de armamento, nos arredores da cidade, foi destruída por mísseis, num ataque que Moscovo diz ser uma retaliação pela queda de rockets em aldeias russas próximas à fronteira.

A Ucrânia nega que tenha atacado território russo e diz que esse é um facto inventado para justificar novos ataques. O porta-voz do ministério russo da Defesa anunciou que trinta mercenários de uma empresa privada polaca foram mortos perto de Kharkiv e mais de mil feitos prisioneiros, um número que a Ucrânia diz ser bastante mais baixo. Moscovo publicou também um novo vídeo de mísseis a serem disparados contra alvos ucranianos.

O porta-voz das forças armadas ucranianas anunciou que, no último dia, foram repelidos oito ataques russos nos territórios separatistas de Donetsk e Luhansk, destruídos vários tanques e blindados e ainda um sistema de artilharia.

Quando passaram já 50 dias desde o início da guerra, a Rússia tenta provar a superioridade militar, depois de ter sofrido aquele que é talvez o maior revés até agora: o afundamento do navio "Moskva".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mariupol é retrato de um mês e meio de guerra

Rússia confirma afundamento do navio de guerra "Moskva" no Mar Negro

Pelo menos seis feridos em ataque aéreo russo a zona residencial de Kostiantynivka