EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ataque russo a Lviv matou pelo menos sete pessoas

Lviv, Ucrânia
Lviv, Ucrânia Direitos de autor Mykola Tys/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Mykola Tys/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia atacou vários alvos na cidade ucraniana de Lviv. As autoridades dizem que foram disparados cinco mísseis. Sete pessoas morreram

PUBLICIDADE

A Rússia atacou a cidade de Lviv esta segunda-feira.

Pelo menos sete pessoas morreram e 11 ficaram feridas. Entre as vítimas dos mísseis russos, há mais uma criança.

O presidente da câmara da cidade, Andriy Sadovyi, afirma: "Hoje em dia não há lugares seguros ou inseguros na Ucrânia, todos são iguais. O inimigo está a tornar-se mais violento e os ataques a locais civis irão intensificar-se. Vemos isto em cidades no leste da Ucrânia".

Segundo o governador regional, Maksym Kozytskyy, foram atingidas três instalações de infraestruturas militares e uma oficina mecânica de automóveis. Cerca de 40 carros ficaram destruídos ou danificados.

As autoridades ucranianas dizem que foram disparados cinco mísseis. As explosões provocadas pelos mísseis fizeram deflagrar vários incêndios que estão a ser combatidos pelos bombeiros.

Analistas militares dizem que a Rússia está a aumentar os ataques a fábricas de armamento, caminhos-de-ferro e outros alvos de infraestruturas em toda a Ucrânia para desgastar a capacidade do país de resistir a uma grande ofensiva terrestre na região de Donbass, o coração industrial oriental de língua russa da Ucrânia.

Para além de Lviv, a Rússia tem intensificado, nos últimos dias, os ataques na capital Kiev e nos arredores mais a leste, visando várias instalações que produzem material militar.

Lviv, que se situa na zona mais ocidental da Ucrânia, próximo da fronteira com a Polónia, tem sido o principal refúgio dos ucranianos que não deixam o país e tem sofrido ataques pontuais.

A 26 de março, foi destruído um depósito de combustível nos arredores da cidade, num ataque que feriu cinco pessoas.

A 18 de março foi atingido um hangar, próximo do aeroporto da cidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia pode rever águas territoriais no Báltico

Rússia captura aldeia na região de Donetsk

Estónia intensifica esforços para combater ataques híbridos russos