This content is not available in your region

Ofensiva russa pressiona leste da Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Sasha Vakulina & Euronews
euronews_icons_loading
A jornalista Sasha Vakulina explica as mais recentes movimentações militares na Ucrânia
A jornalista Sasha Vakulina explica as mais recentes movimentações militares na Ucrânia   -   Direitos de autor  EURONEWS

Os combates no Donbass estão a intenificar-se, com a Ucrânia a conseguir a repelir as "várias tentativas de avanço" da Rússia, segundo afirma o Ministério da Defesa do Reino Unido.

O Instituto para o Estudo da Guerra (ISW) considera que a Rússia ainda não está em condições de lançar uma ofensiva em larga escala, uma vez que o exército ainda não teve tempo suficiente para reposicionar as tropas retiradas da Batalha de Kiev e prepará-las adequadamente para uma nova ofensiva no leste da Ucrânia.

Os combates intensos prosseguem ao longo dos 480 km de linha da frente.

As forças russas parecem estar a levar a cabo um amplo cerco às tropas ucranianas ao longo dos eixos de Izyum para sudeste e de Donetsk para norte, enquanto avançam para o oeste de Popasna e de posições ao norte de Severodonetsk.

Em Izyum, diz o vice-presidente da câmara da cidade, quase 80% das habitações foram destruídas e as linhas de ferro cortadas .

De acordo com o ministério britânico da Defesa, a incapacidade de a Rússia pôr termo à resistência em Mariupol e os ataques indiscriminados, que atingiram a população civil, são indicativos do fracasso em atingir os objetivos tão rapidamente quanto gostaria.

Atualização da situação militar na Ucrânia pelo Minsitério da Defesa do Reino Unido - 19 de abril

O Instituto para o Estudo da Guerra diz que o ritmo das operações do Kremlin sugere que o presidente Vladimir Putin está a exigir uma ofensiva apressada para alcançar os objetivos que definiu, possivelmente até 9 de maio, o chamado "Dia da Vitória", na Rússia, que assinala a capitulação da Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

A pressa e a pouca preparação para o ataque, afirma ainda o ISW, irão provavelmente prejudicar a eficácia e comprometer o sucesso da ofensiva russa.

Segundo os serviços de informação britânicos, mantém-se o risco de ataques de precisão contra alvos prioritários em toda a Ucrânia, que comprovam a intenção russa de interromper o envio de reforços e armas para as forças ucranianas no leste do país.

Atualização da situação militar na Ucrânia pelo Ministério da Defesa do Reino Unido - 20 de abril

O Ministério da Defesa da Rússia afirma que as tropas nacionais atingiram mais de 1.000 instalações militares ucranianas durante a noite.