This content is not available in your region

Macron e Le Pen encerram campanha

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Último dia de campanha
Último dia de campanha   -   Direitos de autor  Christophe Ena/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.

Neste último dia de campanha para a segunda volta das eleições presidenciais em França, Emmanuel Macron, que lidera nas sondagens, alertou os franceses para o excesso de confiança, dando exemplos como o Brexit ou a eleição de Donald Trump.

O atual chefe de Estado sublinhou que é importante irem votar, no domingo, de modo a derrotar a extrema-direita e o seu discurso de ódio.

"Como veem, posso fazer um discurso sem ter uma única palavra de ódio, nem sobre nossos oponentes políticos, nem sobre qualquer parte do país. E acho ótimo que tenhamos, por assim dizer, palestrantes sobre benevolência ou respeito que são os perpetradores diários do ódio e da divisão no país", sublinha Macron.

Marine Le Pen, que concorre pela terceira vez à presidência de França, tentou nos últimos dias distanciar-se do rótulo de extrema-direita.

A candidata do União Nacional escolheu o seu bastião Hauts-de-France para encerrar a campanha. Le Pen acusou Emmanuel Macron de tentar demonizá-la.

"Vi que durante esta segunda volta, Emmanuel Macron tentou, novamente, criar divisão. Caiu, novamente, no excesso, na agressividade, na brutalidade. Ao me brutalizar ele brutaliza, na realidade, também os milhões de eleitores que votam em mim. É um traço do seu caráter e esse traço de caráter piorará se, por infortúnio, Emmanuel Macron for reeleito. Todos os franceses devem pensar nisso", diz.

Os franceses escolhem, no domingo, quem irá ficar aos comandos do país nos próximos cinco anos.

De acordo com as sondagens, a abstenção poderá andar entre os 25 e os 30%.

Emmanuel Macron ou Marine Le Pen, um deles será o próximo presidente de França.