This content is not available in your region

Biden pede mais dinheiro ao Congresso para ajudar Kiev

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AP
euronews_icons_loading
Joe Biden
Joe Biden   -   Direitos de autor  Andrew Harnik/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

Joe Biden pediu ao Congresso norte-americano mais 33 mil milhões de dólares para ajudar a Ucrânia a defender-se da invasão russa.

A mais recente proposta de Biden - que, segundo a Casa Branca, deveria apoiar as necessidades da Ucrânia durante cinco meses - tem mais de 20 mil milhões de dólares em assistência militar para Kiev e para reforçar as defesas nos países vizinhos. Há também 8,5 mil milhões de dólares em ajuda económica para ajudar a manter o governo do Presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy a funcionar e 3 mil milhões de dólares para programas alimentares e humanitários em todo o mundo.

O pacote de ajuda será mais do dobro dos 13,6 mil milhões de dólares iniciais em defesa e ajuda económica para a Ucrânia e aliados ocidentais decretados no mês passado, que agora está quase esgotado.

Antes da sessão no Congresso, em declarações aos jornalistas, o presidente dos Estados Unidos voltou a sublinhar que o seu país “não está a atacar a Rússia, mas a defender a Ucrânia contra a agressão russa". "O custo desta luta não é barato, mas a cedência à agressão vai ser mais cara", disse Biden. "É fundamental que este financiamento seja aprovado e o mais rapidamente possível".

Joe Biden também quer ajudar os países da Europa, que são particularmente dependentes do gás russo, e lembrou que por falta de pagamento em rublos a Rússia cortou fornecimento de gás à Polónia e à Bulgária. O presidente disse que a comunidade internacional “não vai permitir que a Rússia utilize o seu petróleo e gás para evitar consequências pela sua agressão".