Volodymyr Zelenskyy pede mais apoio militar a Joe Biden em conversa telefónica

Zelenskyy e Biden (foto de arquivo)
Zelenskyy e Biden (foto de arquivo) Direitos de autor Evan Vucci/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Falámos de apoio defensivo específico", escreveu o Presidente da Ucrânia nas redes sociais. Reino Unido pede persistência nas sanções à Rússia

PUBLICIDADE

Uma longa conversa telefónica entre o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden e o Presidente da Ucrânia, Volodymir Zelenskyy. Durante uma hora, o tema central foi o reforço do apoio militar da parte dos Estados Unidos, para ajudar na defesa da Ucrânia contra as forças russas.

"Falámos de apoio defensivo específico", escreveu Volodymir Zelenskyy no Twitter. Falando também de um novo pacote de sanções e de ajuda macrofinanceira e humanitária. O reforço das sanções é uma medida apoiada pelo primeiro-ministro do Reino Unido.

Para Boris Johnson, a intensificação das sanções deve continuar até à retirada de todas as tropas russas da Ucrânia.

"O que também faremos, e espero que tenhamos o apoio da oposição, é garantir que não há recuos nas sanções por parte de qualquer um dos nossos amigos e parceiros em todo o mundo", afirmou o primeiro-ministro do Reino Unido, um dos líderes ocidentais que mais têm apoiado à distância a resistência dos ucranianos à ofensiva ordenada pelo Kremlin.

Precisamos de aumentar a pressão económica sobre Vladimir Putin. É inconcebível a retirada de quaisquer sanções simplesmente porque existe um cessar-fogo
Boris Johnson
Primeiro-ministro do Reino Unido

Por seu lado, a União Europeia também afirma que pretende manter a pressão sobre a Rússia para acabar com a invasão.

No Twitter, o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, reafirmou o apoio dos estados membros à Ucrânia e aos cidadãos ucranianos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden pede mais dinheiro ao Congresso para ajudar Kiev

Biden "confiante" que Congresso acabará por aprovar financiamento para a Ucrânia

Zelenskyy demite comandante das Forças Armadas da Ucrânia