EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Johnson anuncia nova ajuda militar à Ucrânia

Boris Johnson
Boris Johnson Direitos de autor Matt Dunham/AP
Direitos de autor Matt Dunham/AP
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Reino Unido vai entregar mais 350 milhões de euros em equipamento de defesa, prometeu Boris Johnson no discurso perante o parlamento de Kiev.

PUBLICIDADE

O Reino Unido vai entregar à Ucrânia um novo pacote de ajuda em equipamento militar, no valor de mais de 350 milhões de euros. O anúncio foi feito no discurso que o primeiro-ministro britânico Boris Johnson fez, por videoconferência, perante o parlamento ucraniano.

"Vamos continuar, juntamente com outros países amigos, a fornecer armas, dinheiro e ajuda humanitária à Ucrânia, até que tenhamos atingido o nosso objetivo a longo prazo, que é o de fortalecer a Ucrânia, de forma a que ninguém ouse voltar a atacar-vos", disse Johnson.

O inquilino do Número 10 da Downing Street deixou clara, mais uma vez, a posição do Reino Unido sobre esta guerra: A de que há um agressor e um agredido e não pode haver hesitações sobre quem apoiar. "É um conflito sem ambiguidades morais ou áreas cinzentas. Tem a ver com o direito dos ucranianos a defender-se da agressão violenta e assassina de Putin. Tem a ver co m o direito da Ucrânia à independência e à autodeterminação nacional, contra o revanchismo louco e imperialista de Putin", disse.

Este é um conflito sem ambiguidades morais ou áreas cinzentas.
Boris Johnson
Primeiro-ministro do Reino Unido

Este discurso segue-se à visita feita por Johnson a Kiev, no dia 9 de abril, e a uma série de discursos feitos pelo presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy em parlamentos de todo o mundo, incluindo o britânico e, mais recentemente, o português. Declarações em que o líder ucraniano apela à unidade dos europeus contra a invasão russa da Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Combates interrompem evacuações em Mariupol

Rússia reforça presença nas cidades ocupadas

Rússia lança forte ataque a Azovstal