EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

UE reforça apoio militar à Moldávia

Charles Michel reuniu-se em Chisinau com Maia Sandu esta quarta-feira
Charles Michel reuniu-se em Chisinau com Maia Sandu esta quarta-feira Direitos de autor BOGDAN TUDOR/AFP
Direitos de autor BOGDAN TUDOR/AFP
De  Teresa Bizarro
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Aumento das tensões n região separatista na fronteira entre a Moldávia e a Ucrânia preocupam Bruxelas

PUBLICIDADE

A União Europeia vai "aumentar significativamente" o apoio militar à Moldávia. Anúncio feito esta quarta-feira pelo presidente do Conselho EuropeuCharles Michel reuniu-se com a presidente moldava em Chisinau, a uns escassos 60 quilómetros da Transnístria, a região separatista do país que faz fronteira com a Ucrânia.

"A União Europeia é totalmente solidária consigo e com a Moldávia. É nosso dever europeu ajudar o vosso país e aumentar o nosso apoio à vossa estabilidade, segurança, integridade territorial e soberania. Este ano, planeamos aumentar significativamente o nosso apoio à Moldávia, fornecendo às forças armadas mais equipamento militar," declarou o presidente do Conslho europeu numa conferência de imprensa com Maia Sandu.

Há cerca de duas semanas, um general russo declarou que a intenção de controlar todo o sul da Ucrânia também se destina a criar um corredor em direção à Transnístria. A declaração surgiu no dia em que a Moldávia submeteu parte do questionário para a adesão à União Europeia.

Os militares russos são uma presença constante na região separatista moldava desde o acordo de cessar fogo em 1992. Uma auto designada missão de paz que devia ter terminado seis anos depois.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Moldávia teme alastrar do conflito ucraniano

Blinken reafirma apoio dos EUA à Moldova face à crescente ameaça russa

Governo moldavo chama embaixador russo por causa de urnas na Transnístria