This content is not available in your region

Europa comemora Dia da Vitória na Segunda Guerra Mundial

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Emmanuel Macron, presidente da França
Emmanuel Macron, presidente da França   -   Direitos de autor  AFP

Emmanuel Macron comemorou, em Paris, o 77º aniversário da vitória dos Aliados sobre a Alemanha nazi, a 8 de maio de 1945. Uma cerimónia especial no contexto da guerra na Ucrânia e na véspera do tradicional desfile militar russo em Moscovo.

O presidente francês deixou a seguinte mensagem na rede social Twitter: "77 anos depois, não esqueçamos os nossos heróis, que lutaram para acabar com a guerra na Europa. Fiquemos unidos, enquanto europeus, e trabalhemos para que o nosso continente reencontre a paz".

Também este domingo, a presidente do parlamento alemão, Bärbel Bas, esteve em Kiev, onde se encontrou com o presidente Zelenskyy e assistiu a um evento evocativo do aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, acusou a Rússia de implementar "uma reconstrução sangrenta do nazismo".

Zelensky convidou o chanceler alemão, Olaf Scholz, a visitar Kiev no dia 9 de maio, o dia em que a Rússia celebra a vitória. 

Na Rússia, a apresentadora do jornal do canal "Rossiya 24" (RU24) relatou que Vladimir Putin felicitou os líderes das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Luhansk, bem como o povo da Ucrânia pelo 77º aniversário da Vitória na Grande Guerra Patriótica.

O líder russo observou que, nas suas palavras, "os nossos militares, tal como os seus antepassados, lutam juntos para libertar o seu solo da imundície nazi", e expressou a sua certeza de que "a vitória será nossa, tal como em 1945". Vladimir Putin sublinhou que "hoje o dever comum é evitar a propagação do nazismo", disse a apresentadora.

A Rússia realizou no sábado o ensaio geral para o desfile anual que assinala a vitória soviética na Segunda Guerra Mundial.

Esta segunda-feira, milhares de soldados tanques, veículos blindados e lançadores de mísseis vão desfilar na Praça Vermelha, em Moscovo, um desfile que decorre em pleno ataque contra o território e a população da Ucrânia.

Numa mensagem no Twitter, o ministro da Defesa de França, Jean-Yves le Drian, escreveu: "Comemoramos hoje o fim da Segunda Guerra Mundial na Europa e a vitória dos combatentes aliados sobre a Alemanha nazi. Não esquecemos os soldados de toda a ex-URSS, incluindo ucranianos e russos, que contribuíram para esta vitória".