Umaro Sissoco Embaló dissolve parlamento da Guiné-Bissau

Umaro Sissoco Embaló dissolve parlamento
Umaro Sissoco Embaló dissolve parlamento Direitos de autor imagem de vídeo AFP
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chefe de Estado guineense considera que muitos deputados criavam um clima de guerrilha e conspiração

PUBLICIDADE

Umaro Sissoco Embaló perdeu a confiança na Assembleia Nacional Popular e anunciou a dissolução do parlamento da Guiné-Bissau. Para o chefe de Estado guineense, os deputados não aprenderam com o passado pelo que chegou o momento de devolver a palavra à população:

A décima legislatura converteu a Assembleia Nacional Popular num espaço de guerrilha política, de conspiração. De maneira persistente, muitos deputados têm conjugado seus esforços com vista a fragilizar as instituições da República em vez de tudo fazerem para as fortalecer.

Após o anúncio, Sissoco Embaló reconduziu o primeiro-ministro, Nuno Gomes Nabiam, no cargo.

As legislativas ficaram marcadas para o próximo dia 18 de dezembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder da oposição celebra vitória nas legislativas na Guiné-Bissau

Embaló reúne-se com Putin e apela à paz

Língua Portuguesa discriminada na Guiné-Bissau