This content is not available in your region

Compositor Vangelis morreu aos 79 anos

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com EFE
euronews_icons_loading
Vangelis (1943 - 2022)
Vangelis (1943 - 2022)   -   Direitos de autor  Aris Messinis/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.

Fica na história como um dos pioneiros da música eletrónica e compositor de bandas sonoras míticas como a de “Blade Runner” ou “Chariots of Fire”, com a qual ganhou um Óscar em 1981.

O compositor Grego Vangelis morreu esta quinta-feira, aos 79 anos.

Evángelos Odysséas Papathanassíou nasceu a 29 de Março de 1943, na Grécia. Era uma criança rebelde e autodidata, que acabou por estudar na Escola de Artes de Atenas. Influenciado pela música tradicional grega, o jovem Vangelis foi atraído por dois poderosos estilos do século passado, o rock e o jazz, o que seria decisivo no seu desenvolvimento artístico. O primeiro instrumento que tocou foi o piano.

Começou a carreira como produtor musical na Grécia e colaborou em alguns filmes até que o golpe dos Coronéis, em 1967, o empurrou para o exílio na Europa Ocidental. Instalou-se em Londres e mais tarde em Paris. Foi na capital francesa que que fundou com Demis Roussos - outra lenda da música grega os Aphrodite’s Child.

Na década de 1970, apostou no mundo da televisão e do cinema. Trabalhou na longa-metragem "Sex Power" (1970) e dois anos depois lançou o seu primeiro trabalho a solo, "Fais que ton rêve soit plus long que la nuit" (Faça os seus sonhos mais longos que a noite, 1972). Nos anos 80 ficou ainda mais conhecido e respeitado, tornando-se um colaborador próximo do realizador Ridley Scott.

Fora da Sétima Arte, compôs o hino para o Campeonato Mundial de 2002 na Coreia do Sul e Japão, lançou um álbum em homenagem à missão espacial Rosetta da Agência Espacial Europeia e pontuou participou em documentários do explorador Jacques-Yves Cousteau e da série Cosmos de Carl Sagan.

Como músico ou compositor, participou em mais de 50 álbuns.