This content is not available in your region

Ryanair obrigada a pagar segurança social em Itália

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
219 trabalhadores da Ryanair têm por base o aeroporto de Bérgamo
219 trabalhadores da Ryanair têm por base o aeroporto de Bérgamo   -   Direitos de autor  UDO WEITZ/AP2007

A Ryanair vai ter de pagar pelo menos quatro milhões de euros em contribuições sociais em Itália de parte dos seus 219 trabalhadores que têm por base o aeroporto italiano Orio al Serio, em Bérgamo.

A decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia foi conhecida esta quinta-feira e estipula que os trabalhadores da companhia aérea irlandesa de baixo custo, que desempenhem funções no aeroporto de Bérgamo durante 45 minutos e passem o restante tempo dentro dos aviões da Ryanair, estão sujeitos à legislação italiana de segurança social.

O processo arrasta-se há anos tendo sido espoletado por uma inspeção que verificou que a companhia aérea irlandesa não remeteu pagamentos para fundos sociais, incluindo fundos de pensões, em Itália, de dezenas de colaboradores.

A Ryanair alegou, sempre, estar a cumprir a legislação da União Europeia e que os pagamentos, referentes a esses funcionários foram feitos a companhias de seguros na Irlanda.