EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Guerra pelo controlo dos cereais

Parte de um rocket num campo de Cherkaska Lozova, nos arredores de Kharkiv
Parte de um rocket num campo de Cherkaska Lozova, nos arredores de Kharkiv Direitos de autor Bernat Armangue/AP
Direitos de autor Bernat Armangue/AP
De  Galina Polonskaya
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rússia começa a vender cereais ucranianos enquanto a Turquia volta a oferecer ofícios de mediação entre Moscovo e JKiev

PUBLICIDADE

Rússia controla já parte da produção de cereais da Ucrânia. Na região de Kherson, foi instalada uma administração russa e um dos responsáveis veio dizer que a colheita do ano passado está a ser entregue a compradores russos.

Zelenskyy acusa Moscovo de "criar deliberadamente" uma crise alimentar e acusa a Rússia de roubar pelo menos meio milhão de toneladas de cereais ucranianos.

Os peritos do Programa Alimentar Mundial já tinham avisado que o bloqueio dos portos ucranianos por parte da Rússia poderia desencadear uma crise alimentar global e que milhões de pessoas correm o risco de morrer de fome.

As autoridades russas dizem que a crise alimentar é provocada pelas sanções ocidentais e que é impossível deixar sair os grãos à medida que os portos são minados.

A situação estará a chegar a um ponto crítico, uma vez que os armazéns de cereais ucranianos estão cheios e já não há lugar para armazenar a nova colheita.

Turquia oferece mediação

Esta segunda-feira, o Presidente turco voltou a oferecer-se para mediar o conflito entre russos e ucranianos. Erdogan esteve ao telefone com Vladirmir Putin e terá dito que a Turquia estava pronta a retomar um papel no fim da guerra na Ucrânia e sugeriu que o seu país organizasse conversações de paz com a Ucrânia e a Rússia em Istambul, sob a égide da ONU e com o acordo de todas as partes.

Os meios de comunicação estatais turcos dizem também que Erdogan sugeriu a criação de um "mecanismo de observação" na Ucrânia, onde Ancara poderia ser pivot. Sugestões que não foram assumidas publicamente pelo Kremlin.

De acordo com Moscovo, Putin disse a Erdogan que a Rússia estava pronta a facilitar a "exportação marítima sem entraves de cereais dos portos ucranianos" em cooperação com a Turquia, e que se as sanções fossem levantadas, Moscovo poderia exportar volumes significativos de fertilizantes e produtos agrícolas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turquia promete para breve acordo sobre cereais ucranianos

Tribunal russo ordena prisão da viúva de Alexei Navalny

Primeiro-ministro da Índia critica invasão russa à Ucrânia durante encontro com Putin