Pedalar para ajudar as vítimas da guerra na Ucrânia

Andy Robini, editor desportivo da Euronews, e Sylvain Distin, antigo jogador de futebol francês
Andy Robini, editor desportivo da Euronews, e Sylvain Distin, antigo jogador de futebol francês Direitos de autor L'ex calciatore Sylvain Distin
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

10 ciclistas amadores percorreram 1300 quilómetros em apenas 10 dias para ajudar o povo ucraniano.

PUBLICIDADE

Pedalar por uma causa: angariar fundos para as vítimas da guerra na Ucrânia. Um grupo de 10 ciclistas, liderado pelo antigo futebolista francês, Sylvain Distin, percorreu 1.300 quilómetros, entre Sandbanks, no sul de Inglaterra e Saint-Tropez, no sudeste de França, em apenas 10 dias, para cumprir este objetivo.

Sylvain Distin, ex-jogador de futebol profissional, começou por admitir que este gesto não vai mudar o mundo, mas defendeu que trará paz e conforto a algumas famílias.

"Ver as famílias separarem-se, sem saber se se vão reunir, comoveu-nos a todos"
Sylvain Distin
Antigo jogador de futebol francês

O antigo desportista salientou que as apreensões ao longo do percurso foram muitas, uma vez que com o passar dos dias, as dores corporais eram cada vez significativas.

Sylvain Distin e o grupo perguntavam-se diariamente se seriam capazes de chegar ao fim do percurso. O cansaço era cada vez mais evidente, a cada dia que passava. Os 10 ciclistas faziam uma média de 130 quilómetros por dia, o equivalente a 6 horas de ciclismo.

O grupo, que saiu de Inglaterra a 18 de maio, encontrou vários desafios pelo caminho como, por exemplo, fortes chuvas ou furos nos pneus, mas nem isso foi capaz de demovê-los do objetivo final: ajudar o povo ucraniano. Até ao momento, já foram angariados mais de 20 mil euros. A meta é superar os 30 mil nos próximos dias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jornalista francês morre na Ucrânia

Guerra na Ucrânia: Zelenskyy pede mais ajuda militar

Demi Vollering conquista Tour feminino