This content is not available in your region

Presidente português não poupa elogios ao povo luso no 10 de Junho

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com LUSA
euronews_icons_loading
Comemorações oficiais do Dia de Portugal
Comemorações oficiais do Dia de Portugal   -   Direitos de autor  HUGO DELGADO/ 2022 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

O presidente português não estava à espera do mar de gente que aguardava, na cidade de Braga, as comemorações do 10 de junho, o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades. 

As ruas e as varandas encheram-se de aplausos. Sessenta antigos combatentes abriram a parada militar, que durou uma hora, uma homenagem muito especial, nas palavras de Marcelo Rebelo de Sousa, que não poupou elogios ao povo português.

"É o povo português a razão de sermos o que somos e como somos, de sermos Portugal (...). Se é verdade que os seus soberanos, os seus líderes, os seus chefes encheram também páginas da nossa História, não é menos verdade que sem o povo, sem a «arraia-miúda» de que falava Fernão Lopes, não teria havido o Portugal que temos".
Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente de Portugal

Uma data que este ano assume uma importância maior, como frisou o chefe de Estado. O ano de 2022 marca dois séculos passados sobre o "começo do fim (...) do império colonial" português, com a independência do Brasil, no ano de 1822; mas também os 20 anos do fim da ocupação indonésia de Timor-Leste.

Fazendo uma menção à "Cimeira dos Oceanos" que decorrerá em Lisboa no fim deste mês, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que "só é possível em Portugal porque o mesmo povo português escolheu o oceano como seu destino". Acrescentando que foi esse povo que "cruzou oceanos" e fez deles a sua nova "terra de futuro".

De Braga, o chefe de Estado partiu para Londres para continuar as celebrações do 10 de Junho com a comunidade portuguesa radicada na capital do Reino Unido.

Editor de vídeo • Nara Madeira

Outras fontes • RTP