This content is not available in your region

Bennett e Lapid põem fim a coligação de governo em Israel

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Yair Lapid e Naftali Bennett
Yair Lapid e Naftali Bennett   -   Direitos de autor  Abir Sultan/ABIR SULTAN

Israel vai, mais uma vez, às urnas. Depois quatro eleições inconclusivas entre 2019 e 2021, agora foi o fim da coligação de governo a ditar a dissolução do parlamento e a marcação de eleições antecipadas, que deverão acontecer em outubro. O partido conservador Yamina, do atual chefe de governo Naftali Bennett, e os liberais do Yesh Atid, do chefe da diplomacia Yair Lapid, que vai agora assumir a chefia interina do governo, puseram fim à aliança para governar e que tinha como principal objetivo barrar o caminho ao Likud de Benjamin Netanyahu.

Na causa do desentendimento está uma lei que prevê prolongar a proteção jurídica dos colon os israelitas na Cisjordânia.

Segundo sondagens recentes, as eleições podem significar o regresso do Likud ao poder, embora possa haver barreiras, no parlamento, à aprovação de um novo executivo chefiado por Netanyahu, que comandou os destinos de Israel por um período acumulado de 15 anos e está a ser julgado por corrupção.