This content is not available in your region

Suécia testa tecnologia de estradas que carregam veículos elétricos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Instalação do sistema de carregamento sem fios de veículos em movimento, na ilha de Gotland, na Suécia
Instalação do sistema de carregamento sem fios de veículos em movimento, na ilha de Gotland, na Suécia   -   Direitos de autor  Vídeo frame

Poderão as estradas vir a ser, para além de rodovias de circulação, fontes de carregamento de veículos elétricos?

Tudo indica que sim. O SmartRoad está a ser testado na ilha de Gotland, na Suécia, num percurso de 1,6 km, com um autocarro que liga o aeroporto a Visby, a maior cidade da ilha.

A responsável pelo projeto, Petra Carlenarson, explica que se trata de uma estrada elétrica sem fios e que, ao mesmo tempo que o veículo circula está a ser carregado.

O processo funciona utilizando tecnologia dinâmica de transferência de energia sem fios que permite que a eletricidade flua sem fios de bobinas de cobre de 1,5 metros de comprimento construídas sob o asfalto para três recetores instalados por baixo do autocarro.

A transferência faz-se por indução, uma tecnologia utilizada em carregadores de escovas de dentes elétricas, fogões modernos e outros equipamentos a que já nos habituámos

Petra Carlenarson explica de uma forma mais simples, que há "receptores debaixo do autocarro, e bobinas debaixo do asfalto. E a estrada identifica o autocarro e, quando o autocarro passa por cima das bobinas, a estrada começa a transferir energia através do ar para o autocarro".

A tecnologia foi desenvolvida pela empresa israelita Electron, está atualmente a ser testada em camiões e autocarros e poderá vir a estar disponível também para veículos elétricos privados.

A empresa diz que os testes têm visto um camião de 40 toneladas atingir velocidades de até 80 quilómetros por hora, ao mesmo tempo que recebe uma carga média de 70 kW a partir da estrada eletrificada.

O governo sueco pretende eletrificar um total de 2.000 quilómetros de estradas até 2030, como parte dos planos do país de atingir o nível zero de emissões líquidas até 2045.

Esta estrada é alegadamente a primeira do mundo a carregar camiões e autocarros maiores.

Petra Carlenarson diz que "toda a instalação tecnológica é invisível" e, "quando se olha para a estrada, não se vê nada. As unidades de carga estão no subsolo, o que é importante para a manutenção e segurança".

Alec Arho Havrén, fundador do Fórum Ecológico Mundial e do circuito de testes GotlandRing, esteve envolvido na tentativa de trazer a tecnologia para a ilha e reconhece que "não podemos ter todas as autoestradas do mundo, não podemos ter este tipo de requisitos de capacidade enorme, ter supercarregadores para todos", mas, afirma: pode haver um bom equilíbrio entre carga estática e supercarregadores e depois haverá estes sistemas rodoviários elétricos".

Para além da Suécia, há projetos semelhantes em Israel, Itália e Alemanha.