EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Cinco mortos em assalto à fronteira de Melilla

133 pessoas conseguiram entrar em Melilla
133 pessoas conseguiram entrar em Melilla Direitos de autor Javier Bernardo/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Javier Bernardo/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autoridades marroquinas impedem 2.000 pessoas de atravessar para o enclave espanhol

PUBLICIDADE

Cinco pessoas morreram e 322 ficaram feridas, esta sexta-feira, durante um assalto à fronteira do enclave espanhol de Melilla, em Marrocos.

De acordo com as autoridades, cerca de duas mil pessoas tentaram atravessar a linha que separa os dois territórios.

Apesar dos esforços dos agentes marroquinos, um grupo de cerca de 500 pessoas conseguiu chegar à vedação, depois de ter destruído o acesso a um posto de controlo que estava fechado.

Os mortos são todos imigrantes que tentaram saltar a cerca para o lado de Melilla e foram reportados pelas autoridades marroquinas. Entre os feridos estão 189 agentes das polícias espanhola e marroquina e 133 migrantes.

Segundo a Delegação do Governo da cidade de Melilla, 133 pessoas, provenientes da África subsariana, conseguiram entrar na localidade.

De acordo as autoridades de Marrocos, o assalto à fronteira foi algo nunca visto nos últimos anos. Os migrantes estavam armados com facas artesanais, paus, martelos, pedras e com ganchos para subir a vedação. Cerca de mil pessoas foram detidas.

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez elogiou, já, a colaboração de Marrocos no assalto “violento e organizado” à vedação fronteiriça de Melilla.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

36 migrantes julgados em Marrocos

Migrantes menores perdidos numa crise maior em Ceuta

Espanha tenta travar migração ilegal