EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Pelo menos 21 mortos em ataque perto de Odessa

Edifício residencial destruído.
Edifício residencial destruído. Direitos de autor AP/Ukrainian Emergency Service
Direitos de autor AP/Ukrainian Emergency Service
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev defende que o ataque é uma resposta da Rússia por ter sido expulsa pelo exército ucraniano da Ilha das Serpentes.

PUBLICIDADE

Na Ucrânia, nos arredores de Odessa, pelo menos 21 pessoas morreram e 30 ficaram feridas, na sequência de bombardeamentos levados a cabo pelas forças russas.

O ataque visou um prédio residencial e dois centros recreativos. Kiev afirma que o bombardeamento é uma resposta da Rússia por ter sido expulsa pelo exército ucraniano da Ilha das Serpentes. Mas Moscovo rapidamente respondeu, na voz de Dmitry Peskov, e negou tudo, dizendo que as forças russas não atinjem infraestruturas civis.

As forças russas não visam locais de infraestruturas civis no decurso da operação militar especial
Dmitry Peskov
Porta-voz do Kremlin

Entretanto, a ofensiva russa avança e tenta cercar completamente Lysychansk, último bastião da resistência ucraniana em Lugansk, no leste do país. Aqui, há intensos combates. As tropas ucranianas tentam convencer os habitantes locais a deixarem as suas casas e partirem. Nas últimas semanas, não tem havido água corrente nem eletricidade. Muitas pessoas procuram abrigos em caves e muitos são os que tentam ajudar quem por lá ficou, mas há quem se recuse a dizer adeus ao local onde viveu toda a vida. Preferem continuar a resistir.

Os Estados Unidos da América anunciaram esta sexta-feira que vão fornecer à Ucrânia mais ajuda militar, num valor global de 820 milhões de dólares.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Refugiados ucranianos sem alojamento em Espanha

Ataques de drones russos fazem seis mortos e 16 feridos na Ucrânia

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo