Rússia bombardeia Kharkiv e mata 8 civis

AP
AP Direitos de autor Evgeniy Maloletka/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O governo russo assumiu o ataque e diz que não atacou civis, mas sim estruturas militares ucranianas

PUBLICIDADE

A Rússia bombardeou várias infraestruturas em Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, esta quarta-feira. As autoridades da cidade afirmam que um míssil atingiu uma das instituições educacionais da cidade de Saltivskyi. De acordo com o responsável militar de Kharkiv, o ataque fez 8 mortos e 25 feridos.

O ministério da Defesa da Rússia reivindicou o bombardeio mas nega atacar civis. O governo russo diz ter usado um sistema de precisão para destruir 12 unidades de equipamento militar das forças armadas ucranianas.

Rússia avança em Donbass

Em Donbass, os ataques russos ganham intensidade, de dia para dia. As tropas ucranianas estão no terreno há meses, a tentar defender a região. Kiev diz estar a resistir.

Maxim, soldado das Forças de Defesa da Ucrânia, diz que o início "foi difícil, mas agora estamos habituados.", diz. "A minha casa é aqui perto. Não foi difícil perceber que havia uma guerra na minha cidade natal.", conta.

Mas a guerra existe e a esperança que acabe mantém-se. "O mais importante é que a moral continue em cima", diz Serhi, outro soldado das Forças de Defesa da Ucrânia. "Tudo vai correr bem. A Ucrânia vai vencer", conclui. 

Primeiro-ministro irlandês em Kiev

Na capital continuam os encontros entre líderes políticos e o presidente ucraniano.

Desde vez, foi o primeiro-ministro da Irlanda a viajar até a Ucrânia para mostrar apoio a Volodymyr Zelenskyy.

O chefe de estado ucraniano agradeceu à Irlanda por ter acolhido refugiados e por reconhecer a invasão russa como um "genocídio".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin: "Ainda não começámos nada sério"

Massacre no Mali mata mais de uma centena de civis

Ucrânia acusa Rússia de atacar civis em Lysychansk