This content is not available in your region

Draghi reúne apoios para ganhar confiança do Parlamento italiano

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Primeiro-Ministro italiano Mario Draghi
Primeiro-Ministro italiano Mario Draghi   -   Direitos de autor  Gregorio Borgia/ The Associated Press

Neste momento é a incerteza que governa Itália, depois da crise política desencadeada na quinta-feira pelo Movimento 5-Estrelas. O Primeiro-Ministro Mario Draghi, disse não ter condições de governar sem o apoio do Movimento, que integra a coligação, mas viu o seu pedido de demissão rejeitado pelo Presidente Sergio Mattarella.

Tenta agora reunir apoios para ganhar a confiança do Parlamento. Nas ruas, as opiniões dividem-se, mas muitos italianos revelam um certo cansaço depois de sucessivas crises políticas no país. De acordo com algumas previsões, se a crise política levar a eleições antecipadas, quem venceria seria a extrema-direita.

Os partidos de extrema direita estão a celebrar os últimos acontecimentos. Eles são os principais vencedores aqui, claro Meloni, mas também de certa forma Salvini e Berlusconi. Isto porque a crise atual lheu deu um poder de negociação renovado. Terão mais espaço para si e ganharão mais poder. Se o governo entrar em colapso, haverá eleições antecipadas, mas não será por culpa deles (eles não criaram essa situação instável).
GIOVANNI ORSINA
Reitor “School of Government” de Luiss

Antes de se apresentar novamente perante o Parlamento na próxima quarta-feira, Mario Draghi vai concluir um acordo energético histórico com a Argélia, que colocará fim à dependência italiana do gás russo... um trunfo na manga de Draghi que lhe poderá trazer algum apoio.