This content is not available in your region

Calor mata mais de 2 mil pessoas em Espanha

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Onda de calor em Espanha
Onda de calor em Espanha   -   Direitos de autor  EV - Euronews

O calor extremo em Espanha provocou 2 mil mortos só no mês de julho. De acordo com o Instituto de Saúde Carlos III, é o valor mais alto dos últimos sete anos, com quase o dobro de mortes registadas em 2019 e 4 vezes mais mortes do que no ano passado.

O porta-voz da Sociedade de Medicina Geral e Familiar de Espanha explica que a maioria das mortes é consequência de problemas na adaptação do organismo ao calor. "A maioria das mortes é uma consequência do stress térmico. Pode afectar vários órgãos, descompensando-os significativamente e causando a falência e consequentemente a morte", explica Lorenzo Armenteros. 

A Espanha é o país da Europa com o maior número de mortes em julho. As razões são ainda desconhecidas.

Os investigadores justificam os números com o aumento de mortes por causa do calor, com as consequências da pandemia e com a idade. Dizem que as altas temperaturas podem levar a um aumento de ataques cardíacos, trombolismos pulmonares e embolias.

Também em Portugal, o calor extremo levou ao excesso de mortalidade em julho, mês em que morreram mais de 10600 pessoas.