EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Talibãs celebram primeiro aniversário de regresso ao poder

Talibãs celebram em Cabul primeiro aniversário de regresso ao poder
Talibãs celebram em Cabul primeiro aniversário de regresso ao poder Direitos de autor WAKIL KOHSAR/AFP
Direitos de autor WAKIL KOHSAR/AFP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ano marcado por profunda crise humanitária e forte regressão nos direitos das mulheres

PUBLICIDADE

Os talibãs sairam à rua em Cabul para marcar o primeiro aniversário do regresso ao poder no Afeganistão, depois de um ano marcado por uma forte regressão nos direitos das mulheres e uma profunda crise humanitária.

As principais manifestações concentraram-se em frente à antiga embaixada dos Estados Unidos.

Zarghun Ammar, funcionário dos serviços secretos do regime talibã:"Estamos muito contentes por derrotar os Estados Unidos. Os que fugiram para o estrangeiro, médicos e engenheiros que trabalhavam para o anterior regime, devem voltar para o país, porque serão recebidos de braços abertos pelo Emirado Islâmico. Precisamos deles."

Aminnullah Saiful Omar, funcionário do ministério da Defesa talibã:"Estou muito contente por estar aqui a celebrar a independência e a derrota dos Estados Unidos e dos seus escravos, em frente à embaixada norte-americana. Estou tão contente que nem consigo expressar-me corretamente."

Num dia decretado como feriado pelo regime talibã, as agências humanitárias mostram-se particularmente alarmadas com o facto de metade dos 38 milhões de habitantes do Afeganistão viverem numa situação de pobreza extrema.

E o quotidiano é particularmente preocupante para a população feminina, cada vez mais confrontada com as restrições de um regime guiado por uma interpretação ultrarigorosa e fundamentalista do Islão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump responsabilizado por "retirada caótica" do Afeganistão

Três turistas espanhóis mortos a tiro no Afeganistão

Começaram os funerais das vítimas do sismo no Afeganistão