This content is not available in your region

ENI descobre grande poço de gás em Chipre

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita  & Euronews
euronews_icons_loading
Chipre
Chipre   -   Direitos de autor  Petros Karadjias/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

ENI anunciou a descoberta de um grande poço de gás no mar a sul de Chipre

A companhia italiana de hidrocarbonetos ENI anunciou, esta segunda-feira, a descoberta de um poço de gás "significativo" nas águas a sul de Chipre, cujo volume ascende a cerca de 2,5 triliões de pés cúbicos (Tcf) e constitui, potencialmente, um fornecimento adicional de gás à Europa e um contributo no esforço de independência da energia russa.

''O poço é explorável, de acordo com as primeiras informações e estimativas que temos da ENI e da TOTAL,, que são as empresas que administram o bloco 6 da Zona Económica Exclusiva (ZEE) de Chipre. Estimativas preliminares mostram que a quantidade é de 2,5 triliões de pés cúbicos. Mas, com a conclusão da perfuração no local, a perfuração também já começou num local próximo, no Zeus 1, dentro do mesmo campo, as empresas acreditam que pode haver quantidade adicional dentro do bloco,'' explicou a a ministra da Energia de Chipre, Natasa Pilidou.

A descoberta foi feita no poço Cronos-1, cerca de 170 quilómetros ao largo de Chipre, que faz parte do Bloco 6, operado a 50% pela ENI Chipre e a 50% pela Total Energies.

"Certamente, a solução do problema de Chipre é algo que vai ajudar a normalizar as relações dos países da região e também a resolver os problemas que existem aqui na região. No entanto, os contratos que existem com empresas que operam na zona económica exclusiva (ZEE) cipriota são contratos comerciais que nada têm a ver com a questão geopolítica. A questão geopolítica diz respeito à distribuição de gás natural entre a República de Chipre e a comunidade cipriota turca,'' acrescentou a ministra cipriota.

Chipre, que possui 13 blocos na ZEE, encontrou, em 2011, reservas estimadas em 4,5 Tcf de gás, após perfurações da empresa norte-americana Noble Energy.