Preço do gás encerra fábrica na Lituânia

Fábrica de fertilizantes na Lituânia
Fábrica de fertilizantes na Lituânia Direitos de autor Michael Probst/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um dos maiores produtores de fertilizantes do país vai suspender operações

PUBLICIDADE

É mais uma vítima do aumento dos preços do gás. A maior fábrica de fertilizantes da Lituânia, a Achema, com sede em Jonava, vai suspender temporariamente as suas operações a partir de setembro.

O aumento dos preços do gás natural aumenta em espiral os custos de produção. Segundo os gestores da empresa, nesta situação, os preços dos fertilizantes estão a tornar-se pouco competitivos. "Os preços recorde do gás natural afetam diretamente o custo de produção, tornando os preços dos nossos fertilizantes não competitivos em comparação com os dos produtores americanos e russos", disse Ramunas Miliauskas, o diretor executivo da empresa.

Embora a indústria europeia de fertilizantes se tenha tornado pouco competitiva, Miliauskas afirmou que países terceiros continuam a comercializar fertilizantes de elevado valor: "Os EUA, Egito, Rússia, Turquia são os principais países de onde provêm os fertilizantes para a Europa".

Para o produtor lituano de fertilizantes, os preços apenas duplicaram, enquanto o gás aumentou pelo menos quatro vezes. De acordo com Ramunas Miliauskas, as perturbações de preços estão a ser sentidas em quase todas as fábricas europeias de fertilizantes.

O Achema não gerará quase nenhuma receita a partir de Setembro e incorrerá em perdas nas "dezenas de milhões" de euros, disse Ramunas Miliauskas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ENI descobre grande poço de gás em Chipre

Crise do gás: Alemães compram carvão para combater frio do inverno

Noruega na máxima capacidade de produção de gás