This content is not available in your region

Moscovo prende opositor por publicar vídeo denunciando a ofensiva russa na Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Yevgeny Roizman, ex-Presidente da Câmara de Yekaterinburg
Yevgeny Roizman, ex-Presidente da Câmara de Yekaterinburg   -   Direitos de autor  Vladimir Podoksyonov/URA.RU

O opositor russo Yevgeny Roizman, foi preso. O ex-Presidente da Câmara de Yekaterinburg, nos Urais, e uma das últimas figuras da oposição ainda em liberdade, foi preso esta quarta-feira, por "desacreditar" o exército.

Roizman, de 59 anos, "foi preso no início da manhã" em casa, em Yekaterinburg, disse a agência de notícias TASS.

Citando autoridades locais, a agência de noticias adiantou que "foi aberta uma investigação contra Roizman por desacreditar o exército russo", um crime punível com até 10 anos de prisão.

De acordo com uma fonte policial citada pela TASS, a investigação foi aberta por causa de um vídeo, publicado no canal Youtube, onde o opositor denuncia a ofensiva russa na Ucrânia.

De recordar que Roizman foi recentemente condenado a três multas por se manifestar contra a invasão russa na Ucrânia.

Da janela do apartamento, no momento da prisão, Roizman ainda conseguiu gritar que estava a ser preso por "desacreditar" o exército e que a investigação tinha sido aberta em Moscovo. Ou seja, o opositor pode ser transferido para a capital russa.

O advogado de Roizman, Vladislav Idamjapov, foi impedido pela polícia de entrar no apartamento quando a operação estava a decorrer e declarou que se tratava de "uma violação do direito de defesa".