EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Central de Zaporíjia "totalmente desligada"

Zaporizhzhia
Zaporizhzhia Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Incêndio provocou a desconexão da rede elétrica ucraniana

PUBLICIDADE

Um arrepio atravessou a Europa depois do incêndio na central de Zaporíjia que provocou a desconexão total da rede elétrica da Ucrânia. De acordo com a declaração do operador ucraniano, o incidente é o resultado das ações dos invasores, numa alusão à Rússia. Ainda não é claro se a central foi reconetada apenas do lado russo. O incêndio aconteceu numa altura em que a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) negoceia uma visita ao complexo atómico.

A Rússia culpou a Ucrânia pelo que aconteceu e pediu às Nações Unidas e à AIEA para evitarem “uma catástrofe nuclear”.

Dmitry Vyatkin, Deputado da Duma, declarou que neste momento Moscovo "não está apenas a guardar a estação e a proteger os seus próprios interesses e os interesses dos cidadãos de Donbass e Novorossiya. “Estamos agora a protegê-los a todos, toda a Europa, e poder-se-ia dizer o mundo inteiro, porque este acidente, se acontecer, irá atingir o mundo inteiro", defendeu.

Os Estados Unidos já acusaram a Rússia de "comportamento irresponsável" para uma potência nuclear e exigiram que "cessasse imediatamente" as suas operações militares na central atómica de Zaporíjia. Há várias semanas que se travam combates na vizinhança da central nuclear.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy insiste na desmilitarização da central nuclear ucraniana

ONU pede fim de atividades militares na central nuclear de Zaporijia

AIEA vai enviar missão à central de Zaporíjia