EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Mobilização, protestos e detenções prosseguem na Rússia

Multidão em protesto numa praça de Yakutsk, na Sibéria, contra a mobilização militar na Rússia
Multidão em protesto numa praça de Yakutsk, na Sibéria, contra a mobilização militar na Rússia Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na Rússia a mobilização continua, assim como as detenções das pessoas que protestam. Os tártaros estão a fugir da Crimeia para não serem mobilizados

PUBLICIDADE

O Ministério da Defesa russo divulgou este domingo, 25 de setembro, um vídeo que, alegadamente, mostra cidadãos e voluntários mobilizados a chegar a uma unidade militar em Kaliningrado.

Segundo o ministério, oficiais na reserva com experiência de combate em várias guerras vêm voluntariamente aos gabinetes militares.

Alexander Mamchur, oficial na reserva afirma: "Não me vou esconder atrás de ninguém. Eles chamaram, por isso vamos embora".

Enquanto isso, os tártaros estão a fugir da Crimeia porque não querem lutar contra o seu próprio país e matar ucranianos.

80% das convocatórias na Crimeia foram dirigidas aos tártaros. Ativistas dos Direitos Humanos da organização "Crimea SOS" afirmam que a mobilização dos tártaros da Crimeia pode levar a um genocídio.

Em Yakutsk, na Sibéria, centenas de manifestantes reuniram-se numa praça central da cidade este domingo, para protestar contra a mobilização.

Os manifestantes realizaram uma dança tradicional do círculo Yakut conhecida como "osuokhai" e cantaram "Não ao genocídio".

O media local SakhaDay partilhou imagens de várias pessoas a serem detidas e levadas de autocarro.

No sábado, a polícia prendeu mais de 700 manifestantes em cidades de toda a Rússia.

Em protestos anteriores, na semana passada, tinham sido detidos pelo menos mais 1300.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sobe para 17 número de mortos em tiroteio numa escola russa

Arménios pedem renúncia de Pashinian por causa do “conflito entre povos fronteiriços”

Rússia: a quinta tomada de posse de Vladimir Putin no Kremlin