Sobe para 17 número de mortos em tiroteio numa escola russa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Famílias das vítimas deixam flores no portão da escola.
Famílias das vítimas deixam flores no portão da escola.   -   Direitos de autor  Sergei Kuztsov/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved   -  

Na Rússia, subiu para 17 o número de mortos, incluindo 11 crianças, num tiroteio numa escola na cidade russa de Izhevsk, no centro do país, localizada a 960 quilómetros a leste de Moscovo. O ataque deixou ainda 24 feridos, de acordo com as autoridades russas.

Katya Stepanova, uma das estudantes presente no local no momento do tiroteio, relatou aquilo que viveu.“Estávamos escondidos debaixo da secretária e sentados em silêncio. Tínhamos as pernas a tremer”, disse a jovem estudante.

Apesar do susto, o atirador não tentou invadir a sua sala de aula, recordou ainda, mas a mãe da jovem defendeu que a polícia demorou muito tempo a chegar ao local.

O Comité de Investigação da Rússia já identificou o atacante, que acabou por suicidar-se no local. Trata-se de Artyom Kazantsev, de 34 anos. O homem tinha sido estudante na escola onde perpetrou o ataque. De acordo com a mesma fonte, o atirador estava a usar uma t-shirt preta com “símbolos nazis”.

As autoridades russas já anunciaram que estão a investigar os contornos deste crime, mas, até ao momento,não são conhecidas as motivações do ataque. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, já classificou este episódio como “um ato desumano de terrorismo”.