EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Bielorrússia reforça tropas de Moscovo

Lukashenko garante que o seu país enfrenta uma ameaça concreta de Kiev
Lukashenko garante que o seu país enfrenta uma ameaça concreta de Kiev Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Lukashenko garante que Kiev planeia atacar o seu país

PUBLICIDADE

Há pelo menos dois dias que as tropas bielorrussas se estão a mobilizar para consolidar as forças de Moscovo que avançam para a fronteira ucraniana

A ponte da Crimeia foi uma brincadeira comparado com o que vai acontecer se tocarem, com as suas mãos sujas, num só metro do nosso território.
Alexander Lukashenko
Presidente bielorrusso

Foi o próprio presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, a anunciá-lo, garantindo que o seu país enfrenta uma ameaça concreta de Kiev e que recebeu informações de que estará a ser planeado um ataque como o que abalou a ponte de Kerch.

"A minha resposta foi simples: digam ao presidente ucraniano e aos outros lunáticos, se ainda lá estiverem, que a ponte da Crimeia foi uma brincadeira comparado com o que vai acontecer se tocarem, com as suas mãos sujas, num só metro do nosso território", declarou o chefe de Estado.

Segundo Lukashenko, os aliados ocidentais de Volodymyr Zelenskyy esboçaram mesmo uma possível ofensiva nuclear.

O exército bielorrusso conta com cerca de 60 mil militares. No início do ano, já tinham sido deslocados seis batalhões para a fronteira com a Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ofensiva russa decorreu a escala nacional

Morreu cidadão lituano detido na Bielorrússia

Prisioneiro político bielorrusso morre por alegada falta de cuidados médicos