EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Putin responde a ataque na Ponte de Kerch. "Foi realizado um ataque massivo com armas de precisão"

Vladimir Putin, presidente da Rússia
Vladimir Putin, presidente da Rússia Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Bombardeamento a Kiev e várias instalações estratégicas ucranianas, esta segunda-feira, fazem parte da resposta de Moscovo ao ataque ucraniano que destruiu ponte que liga Rússia à Crimeia.

PUBLICIDADE

Se dúvidas houvesse sobre a origem dos bombardeamentos desta segunda-feira em Kiev, Vladimir Putin dissipou-as. Em Moscovo, o presidente russo aproveitou o Conselho de Segurança nacional para assumir a autoria dos ataques à capital ucraniana, como parte da resposta russa às explosões na Ponte de Kerch, este sábado, classificando esse ataque como "terrorista".

"O regime de Kiev, pelas suas ações, colocou-se efetivamente ao mesmo nível que as formações terroristas internacionais, junto dos grupos mais odiosos. Deixar este tipo de crimes sem resposta é simplesmente impossível", afirmou o presidente russo. 

Putin informou ainda que "esta manhã, por sugestão do Ministério da Defesa e de acordo com o plano do Estado-Maior General da Rússia, foi realizado um ataque massivo com armas de precisão a instalações aéreas, marítimas e terrestres de longo alcance, nas áreas de energia, comando militar e comunicações da Ucrânia", alertando que "se os ataques terroristas continuarem no nosso território, as respostas da Rússia serão duras".

Por ligar a península ucraniana anexada da Crimeia à Rússia continental, a Ponte de Kerch tem um elevado valor simbólico e estratégico para Moscovo.

Vladimir Putin acusou já os serviços secretos ucranianos de estarem por trás do ataque deste sábado à infraestrutura.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy: "Lidamos com terroristas"

Rússia bombardeia cidades na Ucrânia dois dias após explosão na ponte da Crimeia

Destruída parcialmente única ponte que liga Rússia à Crimeia