EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

EUA acusam Rússia de ajudar Irão na repressão de protestos

Protestos no Irão começaram a 17 de setembro
Protestos no Irão começaram a 17 de setembro Direitos de autor Jose Luis Magana/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Jose Luis Magana/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Desde que manifestações sem precedentes contra o regime começaram, a 17 de setembro, morreram cerca de 250 pessoas vítimas da repressão policial.

PUBLICIDADE

Quarenta dias passados sobre a morte de Mahsa Amini às mãos da polícia iraniana da moralidade, milhares de pessoas em várias cidades do Irão saíram à rua, esta quarta-feira, para exigir o fim do regime que governa o país. 

A polícia tentou dispersar o protesto com gás lacrimogénioe balas de borracha. Washington teme um aumento da repressão, com recurso a apoio da Rússia.

"Preocupa-nos que Moscovo possa estar a aconselhar Teerão sobre as melhores práticas para gerir os protestos, aproveitando a vasta experiência da Rússia na repressão de manifestações públicas. As provas de que o Irão está a ajudar a Rússia a endurecer a sua guerra contra a Ucrânia são claras e públicas", afirmou a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, durante uma conferência de imprensa, esta quarta-feira.

De acordo com a Agência de Notícias de Ativistas de Direitos Humanos (HRANA), sediada nos Estados Unidos, desde o início dos protestos, em setembro, cerca de 250 pessoasmorreram na sequência da violenta repressão por parte das autoridades iranianas. Mais de 30 eram menores de idade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos no Irão entraram na sexta semana

EUA acusam Irão de ajudar Rússia a lançar drones na Ucrânia

Elnaz Rebabi recebida como heroína no regresso ao Irão