EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Elon Musk continua a garantir comunicações na Ucrânia

Detalhe da t-shirt envergada por Mikhailo Fedorov
Detalhe da t-shirt envergada por Mikhailo Fedorov Direitos de autor Armando Franca/AP
Direitos de autor Armando Franca/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Anúncio sobre Starlink feito por governante ucraniano à margem da Web Summit

PUBLICIDADE

Para ver a realidade com outros olhos, a tecnologia pode tornar-se numa ajuda essencial. O uso que se faz dela é toda uma outra história e é precisamente isso que se debate na Web Summit de Lisboa.

Elon Musk disse-me pessoalmente que vai continuar a ajudar a Ucrânia e fornecer o acesso ao Starlink.
Mykhailo Fedorov
Vice-primeiro-ministro da Ucrânia

Numa altura em que Elon Musk falou em custos elevados e pôs em causa continuar a oferecer à Ucrânia o acesso ao Starlink, a rede de satélites que permite a Kiev comunicar, a resposta surgiu aqui.

"O Starlink é crucial para as comunicações dos serviços públicos essenciais: cuidados médicos, setor energético, empresas estatais e organizações. Elon Musk disse-me pessoalmente que vai continuar a ajudar a Ucrânia e fornecer o acesso ao Starlink", declarou à margem da conferência Mykhailo Fedorov, vice-primeiro-ministro da Ucrânia.

Mark MacGann também já fez a sua escolha. É o homem por detrás dos chamados Uber Files, a fuga de informação interna com que acusa a plataforma de transporte de influenciar líderes políticos, como Emmanuel Macron, para manter os trabalhadores em situações precárias.

"Até agora, a única coisa que a Comissão Europeia e a Comissão de Comércio americana podiam fazer era aplicar multas pesadas a estes gigantes tecnológicos. Mas para eles são trocos. Os comportamentos não mudaram, olhem para o Zuckerberg, para o Meta. Quando as empresas se tornam tão grandes e ricas passam a ser ingovernáveis, impossíveis de regular. É muito perigoso para a sociedade", considera o denunciante da Uber.

Outros temas sociais fraturantes, como as migrações, foram trazidos por participantes como a rainha Rania da Jordânia, que falou na importância de inovar em termos de "compaixão coletiva".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo com mísseis faz seis mortos em subúrbio de Kharkiv

Civis eslovacos já doaram mais de 4 milhões de euros à Ucrânia para aquisição de munições

Controversa lei de mobilização entra em vigor na Ucrânia