EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Repressão das manifestações no Irão

Repressão das manifestações no Irão
Repressão das manifestações no Irão Direitos de autor AFP PHOTO / HO / XXX
Direitos de autor AFP PHOTO / HO / XXX
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Enquanto muitos países condenam a "repressão violenta" dos protestos no Irão, Teerão diz que está a defender a liberdade de expressão dos cidadãos.

PUBLICIDADE

Apesar da repressão e das numerosas detenções, o movimento de protesto que tem vindo a abalar o Irão há mais de um mês e meio continua. Segundo a ONG Iran Human Rights (IHR), 277 pessoas morreram durante os protestos. Vários países vieram condenar a "repressão violenta" das manifestações - repressão esta que Teerão nega.

Os direitos de liberdade de expressão e de reunião pacífica são reconhecidos pela Constituição iraniana. Além disso, o aproveitamento destes direitos pelo povo iraniano tem sido sempre apoiado pelo governo.
Amir Saeid Jalil
Embaixador do Irão nas Nações Unidas

Apesar das repetidas ameaças das autoridades iranianas, os protestos continuam sem cessar, com concentrações em zonas residenciais, universidades e nas principais avenidas.

O Irão tem sido palco de protestos desde a morte de Mahsa Amini a 16 de setembro. A jovem mulher morreu três dias depois de ter sido prisão em Teerão - por usar o véu islâmico incorretamente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Repressão a protestos no Irão já matou pelo menos 326 pessoas. Bruxelas promete sanções

Agricultores franceses mantêm protestos apesar de novas medidas do governo

Agricultores franceses bloqueiam acessos a Paris e prometem semana difícil ao governo