This content is not available in your region

Cazaquistão elege presidente com previsível reeleição de Tokaiev

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com LUSA
Cazaquistão vai a votos para eleger próximo presidente
Cazaquistão vai a votos para eleger próximo presidente   -   Direitos de autor  Vladimir Tretyakov/NUR.KZ   -  

O Cazaquistão elege, este domingo, o futuro presidente do país, numa eleição que deverá confirmar o poder do Presidente Kassym-Jomart Tokaiev, A eleição antecipada acontece menos de um ano depois dos tumultos de janeiro deste ano, em que as autoridades foram ordenadas a "atirar a matar" sobre os manifestantes que protestavam contra as desigualdades sociais.

Apesar de a repressão de Tokaiev ter resultado em pelo menos 238 mortes, o chefe de Estado surge agora como um promotor do consenso nacional e de um “novo Cazaquistão”, mais justo e menos corrupto. 

Com este objetivo, afastou das áreas de decisão o poderoso clã do influente ex-presidente Noursultan Nazarbaiev, consolidando a sua posição três anos após a sua chegada ao poder em 2019.

Para estas eleições, excluiu também os principais líderes da oposição dos boletins de voto, restando aos cerca de 12 milhões de eleitores convocados para votar hoje escolher entre o atual líder e cinco candidatos sem projeção ou credibilidade.

Na passada quinta-feira, as autoridades anunciaram a detenção de sete apoiantes de um opositor no exílio, acusados de envolvimento na preparação de um “golpe de Estado”.

Os observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) já lamentaram que as suas recomendações “relativas às liberdades fundamentais e às condições de elegibilidade e inscrição dos candidatos” não tenham sido respeitadas.

Em termos internacionais, o chefe de Estado em vias de ser reeleito prosseguiu a sua abordagem pragmática através de contactos regulares com a Rússia, China e Ocidente.

Criticou a invasão russa da Ucrânia ordenada pelo Presidente Vladimir Putin, mas recusou aderir às sanções norte-americanas e europeias dirigidas à Rússia, principal parceiro económico do Cazaquistão.