Russos e ucranianos preparam-se para combater na neve

Soldados ucranianos disparam contra posições russas na região de Donetsk
Soldados ucranianos disparam contra posições russas na região de Donetsk Direitos de autor Libkos/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ministério russo da Defesa difunde imagens de soldados que partem para combater em território ucraniano

PUBLICIDADE

Bem equipados e prontos para partir para a frente da guerra, em pleno Inverno: o ministério russo da Defesa difundiu imagens de um grupo de militares na cidade de Tver, a 180 quilómetros de Moscovo, recentemente mobilizados para combater na Ucrânia.

Em frente, numa cerimónia cuidadosamente organizada, uma jovem felicita o seu patriotismo e sacrifício na "defesa das vidas de civis da Rússia", a mesma fórmula usada pelo Kremlin para definir as populações nos territórios anexados na Ucrânia.

Com a chegada da neve, o cenário de guerra torna-se particularmente austero. A região de Kharkiv cobre-se de um manto branco mas, depois de recuperar nos últimos meses grande porções de território, o Exército ucraniano mantém a moral elevada.

Lev, soldado ucraniano:"Eles [os russos] excitam-se de vez em quando, mas a nossa artilharia não os deixa descansar. E temos o nosso próprio reconhecimento aéreo, por isso efetuamos reconhecimentos durante os bombardeamentos, identificamos as posições de onde lançam e disparamos imediatamente contra eles."

Muitas das armas deixadas para trás durante a retirada russa estão agora a ser usadas pelos soldados ucranianos. E, segundo Kiev, o clima pode jogar a favor da Ucrânia, já que parece ter reduzido o número de ataques na região de Donetsk, apesar dos bombardeamentos continuar a ser intensos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países Baixos assinam tratado de segurança com Kiev

Funeral de Navalny: tributos por toda a Europa

Ucrânia receia grande avanço russo no próximo verão