EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Windhoek remove estátua de colonizador alemão

Estátua de Curt Von François, que estava junto aos edifícios administrativos da cidade de Windhoek, capital da Namíbia
Estátua de Curt Von François, que estava junto aos edifícios administrativos da cidade de Windhoek, capital da Namíbia Direitos de autor AP/AP
Direitos de autor AP/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A capital da Namíbia removeu a estátua do colonizador alemão tido como fundador da cidade. A figura de Curt von François passa para o Museu da Cidade

PUBLICIDADE

As autoridades de Windhoek, a capital da Namíbia, removeram a estátua Curt von François, um oficial alemão creditado como fundador da cidade, algo que historiadores e ativistas contestam.

A decisão divide: há quem tenha um laço emocional com a estátua e há quem a veja como um ataque à dignidade dos namibianos.

A figura de Curt von François passa do centro da cidade para o Museu de Windhoek, acompanhado de uma explicação de contexto histórico.

Os historiadores defendem que não se trata de reescrever a história, mas de repor a sua veracidade.

A Alemanha colonizou a Namíbia de 1884 a 1915.

Entre 1904 e 1908, os colonos alemães mataram dezenas de milhares de indígenas Herero e Nama no que fiou conhecido como primeiro genocídio do século XX.

Berlim reconheceu o genocídio no ano passado, após longas e amargas negociações. Prometeu mais de mil milhões de euros de apoio financeiro aos descendentes das vítimas, que muitos namibianos argumentam não terem sido suficientemente envolvidos nas negociações.

No mês passado, a Namíbia pediu para renegociar os termos do acordo.

A remoção da estátua de von Francois ocorre dois anos após a estátua de Cecil Rhodes, um colonialista britânico, ter sido decapitada por ativistas da Universidade da Cidade do Cabo, na vizinha África do Sul, durante os protestos desencadeados pela morte de George Floyd.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Como relançar o motor franco-alemão?

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial