Seis milhões de pessoas sem eletricidade na Ucrânia

Volodymyr Zelenskyy, Presidente da Ucrânia.
Volodymyr Zelenskyy, Presidente da Ucrânia. Direitos de autor Bernat Armangue/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Zelenskyy diz que cerca de 6 milhões de ucranianos estão sem eletricidade e convida Elon Musk a visitar o país para que ele próprio possa constatar a devastação.

PUBLICIDADE

Um país às escuras. Na Ucrânia, cerca de 6 milhões de pessoas estão sem eletricidade. Os dados foram avançados por Volodymyr Zelenskyy, que aproveitou a ocasião para convidar Musk a visitar a Ucrânia para ver a devastação do país. O bilionário tinha dito, semanas antes, que para por fim à guerra, Kiev deveria ceder territórios a Moscovo.

Se quiser compreender o que a Rússia fez, venha à Ucrânia e verá com os seus próprios olhos
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

“Sou uma pessoa aberta. Se quiser compreender o que a Rússia fez, venha à Ucrânia e verá com os seus próprios olhos. Depois disso, dir-nos-á como terminar esta guerra, quem a começou e quando a podemos terminar”, disse o chefe de estado ucraniano.

No país, os engenheiros das telecomunicações tentam manter as linhas de comunicação abertas, após os ataques russos terem deixado o país às escuras.

Yuriy Dugnist, engenheiro da empresa de telemóveis ucraniana Kyivstar, explicou que, agora, existem "apagões contínuos e de emergência" e acrescentou que para o funcionamento ininterrupto das estações, têm os geradores estacionários a diesel, que são utilizados "para manter a rede".

Longe da devastação deixada pela guerra, a primeira dama da Ucrânia, Olena Zelenska, visitou, na companhia do rei Carlos III, uma catedral católica, em Londres, e reuniu-se com refugiados ucranianos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucranianos tentam manter a normalidade apesar do breu

Combates em Bakhmut desgastam ofensiva russa

Intensos combates na península de Kinburn no leste da Ucrânia