EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Natal "menos iluminado" em Itália

AP
AP Direitos de autor Gregorio Borgia/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Gregorio Borgia/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autarcas de algumas cidades italianas decidem cortar em decorações em iniciativas para tentar aliviar faturas de utentes

PUBLICIDADE

Em Itália, muitas localidades vivem um Natal menos "tranquilo" do que o esperado. Depois de dois anos com uma quadra natalícia marcada pela pandemia de Covid-19, os italianos esperavam que este fosse um ano de renovação. Mas os efeitos da guerra na Ucrânia e a grave crise energética representam um duro golpe para o Natal de 2022.

Para muitas famílias e negócios, os aumentos nas faturas energéticas são difíceis de sustentar e alguns autarcas decidiram mesmo reduzir ou eliminar as tradicionais decorações natalícias em favor dos mais afetados pela crise.

O presidente da Câmara de Pomigliano d'Arco, Gianluca Del Mastro, explica que "a primeira coisa que [o] assustou foi ver a fatura de eletricidade do munícipio multiplicada por seis" e acrescenta que foi por isso que não tomou "iniciativas que viriam às cusas de toda a cidade, porque os custos do município refletem-se no custo para os cidadãos, em termos de serviços e taxas."

A cidade de 40.000 habitantes está no centro de um dos pólos industriais mais importantes do Sul de Itália.

Luca Palamara, euronews:"Estamos no centro de Pomigliano, a poucos dias do Natal, e vêem-se poucas decorações. As ruas podem parecer um pouco tristes, mas muitas famílias que vivem aqui, no centro da província de Nápoles, poderão passar assim um Natal sereno, sem o assédio das faturas de eletricidade."

Del Mastro explica que disponibilizaram "120.000 euros para a iniciativa" e acrescenta que não sabe "examente quantas famílias aderiram, mas serão muitas, e prevê-se que cada uma receba entre 300 e 400 euros" para ajudá-los a pagar as contas. Algo "muito importante, neste momento histórico", segundo o autarca.

Sem os tradicionais arcos de luz montados pela autarquia para iluminar as ruas da cidade a cada Natal, são assim apenas os lojistas a assegurar este ano o espírito "luminoso" da quadra festiva nas fachadas de Pomigliano d'Arco. E muitos exprimem já o desejo de que o Natal do próximo ano seja, finalmente, mais sereno e festivo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Liga de Salvini abandona grupo de Meloni no Parlamento Europeu. Há riscos para o governo italiano?

Alpinistas polacos salvos nos Alpes Ocidentais italianos

A pizza napolitana já tem três séculos e quem a faz diz que é a melhor