EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Jovens universitárias contestam talibãs

Estudantes em frente a uma universidade de Cabul
Estudantes em frente a uma universidade de Cabul Direitos de autor Wakil KOHSAR / AFP
Direitos de autor Wakil KOHSAR / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

ONU destaca "impacto devastador" de banir acesso das mulheres afegãs ao ensino universitário

PUBLICIDADE

Um derradeiro ato de contestação: junto à Universidade de Cabul, várias estudantes afegãs protestaram esta quarta-feira contra a decisão do regime talibã de banir o acesso das mulheres ao ensino universitário.

As jovens afegãs já tinham antes sido impedidas de aceder ao ensino secundário e a maioria dos empregos foi vedada ao sexo feminino.

Setara Farahmand, estudante da Universidade de Cabul:"Todo o foco dos talibãs está agora na supressão das mulheres. Não querem que as mulheres tenham um papel no desenvolvimento do país, nem que trabalhem ao lado dos homens. Querem apenas que as mulheres fiquem em casa e dêem à luz. Não querem mais nada delas."

Longe estão as promessas de um regime mais moderado, com respeito pelos direitos das mulheres e igualdade no acesso à educação. A ONU sublima o "impacto devastador" desta nova interdição, que vem também isolar ainda mais os talibãs na cena internacional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mulheres afegãs inscrevem-se em aulas online para continuarem os estudos

Talibãs proíbem salões de beleza no Afeganistão

Estudantes de Milão montam acampamento em solidariedade com a Palestina