EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

O vídeo "vergonhoso" da ministra da defesa alemã

Christine Lambrecht
Christine Lambrecht Direitos de autor Bernd von Jutrczenka/(c) Copyright 2022, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
Direitos de autor Bernd von Jutrczenka/(c) Copyright 2022, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Numa mensagem de Ano Novo divulgada nas redes sociais, Christine Lambrecht agradece pelos vários encontros com "pessoas maravilhosas e interessantes" que conheceu por causa da guerra

PUBLICIDADE

Na Alemanha, aumentam os apelos para a demissão da ministra da Defesa. Tudo por causa da polémica mensagem de ano novo de Christine Lambrecht. A ministra aparece em Berlim, a falar da guerra na Ucrânia com o barulho de foguetes e do fogo-de-artifício. Diz que conseguiu ter “muitas impressões" sobre a invasão russa e agradece pelos vários “encontros com pessoas interessantes e maravilhosas”.

Para o vice-presidente do grupo parlamentar CDU/CSU, Christine Lambrecht não pode esquecer que é a comandante-chefe do exército nacional, representante de um departamento central do governo, e também representante da Alemanha no estrangeiro. “E quando se fala em grandes encontros neste cenário, em tempos de guerra, então tenho de dizer que “há um ministro que não sabe de todo o que o gabinete exige”, afirmou Johann Wadephul.

Os meios de comunicação alemães colocam dúvidas sobre a aptidão da ministra para o cargo. O Bild, o jornal mais lido do país, fala num “discurso vergonhoso”.

O Governo alemão não quer alimentar a polémica. O porta-voz do ministério da Defesa disse apenas que se tratada de um "vídeo privado", feito sem "recursos oficiais". Também a vice-porta-voz do governo, Christiane Hoffmann, alinhou no mesmo discurso afirmando que “não há razões para avaliar o vídeo”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Scholz escolhe "homem do aparelho" para ministro da Defesa

Gás Natural Liquefeito ajuda a Alemanha a distanciar-se da Rússia

Alemanha rejeita "oferta" de gás russo