EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Alemanha rejeita "oferta" de gás russo

Vladimir Putin esteve esta quarta-feira no Fórum Energético de Moscovo
Vladimir Putin esteve esta quarta-feira no Fórum Energético de Moscovo Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
Direitos de autor Gavriil Grigorov/Sputnik
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente da Rússia anunciou estar disponível para voltar a injetar gás no Nordstream II. Alamanhadiz que não há razões para confiar em Putin

PUBLICIDADE

Alemanha rejeita proposta do Presidente russo. O governo de Berlim põe em causa a seriedade da "oferta" de Vladimir Putin que esta quarta feira se manifestou disponível para retomar o fornecimento de gás à Europa através da única ligação operacional Nord Stream 2.

No Fórum Energético de Moscovo, Putin voltou a culpar os Estados Unidos pelas explosões nas ligações do Mar Báltico.

"Não há dúvida de que se trata de um acto de terrorismo internacional com o objectivo de minar a segurança energética de todo o continente. A lógica é cínica: destruir, bloquear fontes de energia baratas, privar milhões de pessoas e consumidores industriais de gás, calor, electricidade e outros recursos e obrigá-los a comprar tudo a preços muito mais elevados. Obrigar," declarou.

Uma acusação que os Estados Unidos voltaram a rejeitar.

O presidente russo propôs ainda fazer da Turquia um novo centro de distribuição de gás russo para a Europa numa rota através do Mar Negro.

Ancara acolheu com surpresa a ideia. Na reação, o ministro turco da Energia mostra-se disponivel para analisar os detallhe da operação, mas vai adiantando que tecnicamente pode ser viável.

A Turquia já tem projetos conjuntos com a Rússia na área da energia. NA costa mediterrânica está em curso a construção do TurkStream, na central nuclear de Akkuyu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O vídeo "vergonhoso" da ministra da defesa alemã

Ucrânia denuncia novo ataque russo contra infraestruturas energéticas

"Tinha medo a cada segundo": o relato da vida de uma ucraniana sob a ocupação russa