Alemanha espera pedido oficial da Polónia para autorizar entrega de tanques à Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Annalena Baerbock, ministra alemã dos Negócios Estrangeiros.
Annalena Baerbock, ministra alemã dos Negócios Estrangeiros.   -   Direitos de autor  Peter Dejong/Copyright 2023 The AP. All rights reserved

A Polónia tem “luz verde” por parte da Alemanha para o envio dos tão aguardados tanques Leopard 2 para a Ucrânia.

A ministra alemã dos Negócios Estrangeiros, Annalena Baerbock, garantiu, em entrevista à estação de televisão francesa LCI, que se o pedido for feito à Alemanha, Berlim não se irá opor, referindo contudo, que, até ao momento, "o pedido não foi feito" por Varsóvia. A responsável sublinhou ainda que o pedido oficial terá de ser feito por Varsóvia a Berlim.

A Polónia tem estado à espera deste sinal favorável para fornecer os seus veículos blindados, de fabrico alemão, a Kiev, mas o primeiro-ministro polaco já tinha dito não querer atrasar a sua assistência à Ucrânia.

Mateusz Morawiecki disse, na sua conta de Twitter, que "o país não iria ficar parado, vendo a Ucrânia sangrar até à morte" e que, se não conseguisse, um acordo alemão relativamente aos tanques Leopard, construiria uma “coligação mais pequena” de países prontos a "doar alguns dos seus tanques modernos a uma Ucrânia em luta”.

Entretanto, o primeiro-ministro polaco disse, esta segunda-feira, que vai pedir autorização à Alemanha para o envio dos referidos tanques, de acordo com a Associated Press, sem, contudo, especificar uma data concreta.

O Presidente ucraniano disse, no seu habitual discurso noturno, que, neste momento, “o foco principal da guerra é a questão da defesa”. Esta semana é, de acordo com Zelenskyy, o momento de “tomar decisões apropriadas”, acrescentando que “as soluções já tinham sido preparadas”.

O chefe de Estado ucraniano falou ainda sobre a visita do antigo primeiro-ministro britânico, Boris Johson, a Kiev, que teve lugar este domingo. Tratou-se, segundo disse, de uma viagem simbólica porque aconteceu no Dia da Unidade da Ucrânia.

Do lado russo, o Ministério da Defesa dá conta de avanços, a nível ofensivo, nas regiões de Kherson e Zaporijia, ambas no sul da Ucrânia.

Já na sexta-feira, as forças de Moscovo anunciaram a captura da aldeia de Klishchiivka, a apenas nove quilómetros de Bakhmut, no leste do país. As autoridades ucranianas não confirmam esta conquista, mas assumem que as forças russas estão perto da cidade. A Ucrânia aguarda os tanques ocidentais para preparar uma contraofensiva no terreno.