Polónia já recebeu autorização para ceder tanques à Ucrânia e Rússia avisa Alemanha

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Boris Pistorius, o ministro almão da Defesa
Boris Pistorius, o ministro almão da Defesa   -   Direitos de autor  Michael Sohn/AP Photo

A Polónia enviou terça-feira para a Alemanha o pedido de autorização para poder ceder os tanques “Leopard 2” que possui à Ucrânia e a autorização oficial surgiu pouco mais de 24 horas depois.

O ministro da Defesa polaco, Mariusz Błaszczak, apelou ainda pelas redes sociais ao fabricante europeu dos tanques para se juntar à vaga de países que deverão enviar "Leopards" para ajudar a travar a invasão russa.

Pelo lado alemão, antes ainda de o chanceler Olaf Scholz anunciar o aval germânico, o ministro da Defesa germânico começou por jogar à defesa ao lado do secretário-geral da NATO, numa conferência de imprensa em Berlim, na segunda-feira de manhã.

Boris Pistorius já aconselhava no entanto os aliados que tenham “Leopards” a iniciar tão breve quanto possível a formação de militares ucranianos nesses tanques, enquanto espera para breve uma decisão sobre a autorização referida.

Tenho vindo a encorajar fortemente os nossos países parceiros que tenham ‘Leopards’ operacionais a começarem a formar as forças ucranianas nesses tanques.
Boris Pistorius
Ministro da Defesa da Alemanha

Jens Stoltenberg, por sua vez, somou "o anúncio e o anúncio de outros aliados da entrega de uma vasta gama de armamento à Ucrânia" para resumir que "isto é uma enorme contribuição para as capacidades de combate da Ucrânia".

Isto é urgente e é importante porque a Rússia está a preparar-se para novas ofensivas.
Jens Stoltenberg
Secretário-geral da NATO

Pelo menos 19 países importaram tanques “Leopard” da Alemanha, num total de 3500 unidades em diversas versões, revelou Krauss-Maffei Wegmann, a fabricante destes canhões móveis germânicos, que descreve o veículo como "o líder mundial dos tanques de combate."

O que são os tanques “Leopard 2”?

Os “Leopards” são tanques de combate de fabrico alemão. A versão 1 foi desenhada pela Porsche, produzida pela Krauss-Mafei e entrou ao serviço em 1965 e fechou a produção em 1984. A versão 2 estreou-se em 1979, continua a ser modernizada e evoluiu em diversas versões.

A versão mais recente e vanguardista é a 2A7+. A versão que deve ser cedida à Ucrânia é a 2A6, da qual Portugal, por exemplo, adquiriu 37 aos Países Baixos em 2007.

O "Leopardo 2" é um tanque de guerra com 55 toneladas, tripulado por uma equipa de quatro pessoas e com um alcance de 500 quilómetros.

Os “Leopards 2” podem atingir uma velocidade máxima de 68 quilómetros por hora. O canhão mais potente instalado nos “Leopards 2” é de cano liso e tem 120mm, com um sistema de controlo de fogo nos dias de hoje totalmente digital, o que ajuda a explicar a necessidade de pelo menos 5 semanas de formação, que poderão incluir as forças armadas portuguesas no treino dos militares ucranianos.

Os “Leopards” são famosos pelas diferentes combinações de poder de fogo que apresentam, pela capacidade de proteção que garantem, a velocidade que atingem e manobrabilidade, que o tornam adaptável a diferentes cenários de guerra.

Do lado do Kremlin, a cedência destes tanques alemães à Ucrânia motivou, como se esperava, uma reação, negativa.

“Não augura nada de bom para as relações entre a Alemanha e a Rússia”, afirmou porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, antecipando “uma marca indelével” nos laços bilaterais entre Moscovo e Berlim.