EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Kiev reconquista 54% do território ocupado

Guerra na Ucrânia
Guerra na Ucrânia Direitos de autor AP/Russian Defence Ministry Press Service
Direitos de autor AP/Russian Defence Ministry Press Service
De  Sasha Vakulina
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Rússia controla agora cerca de 18% do território ucraniano

PUBLICIDADE

Os Serviços Secretos ucranianosconsideram que a primavera e o início do verão serão decisivos para a guerra e que as tropas russas estão a reagrupar-se para avançar com uma "grande ofensiva" nas regiões de Donetsk e Luhansk. Sublinham que é pouco provável que as forças russas lancem um ataque a partir da Bielorrússia ou no sul da Ucrânia.

Para o Instituto para o Estudo da Guerra, as forças russas podem estar a preparar-se para um esforço decisivo - de natureza ofensiva ou defensiva - na região de Luhansk. O grupo de reflexão com sede nos Estados Unidos identificou uma redistribuição de forças convencionais, como elementos aerotransportados para o eixo Svatove-Kreminna, após a retirada russa da região de Kherson.

A Rússia continuou os ataques terrestres para recuperar posições perdidas a noroeste de Svatove e à volta de Kreminna. Continuaram também os ataques terrestres em redor de Bakhmut, região onde segundo o Estado-maior ucraniano as tropas de Kiev afastaram as tropas russas.

Segundo o Instituto para o Estudo da Guerra, as forças russas conduziram uma operação ofensiva falhada na região de Zaporíjia, nas últimas 72 horas, e não conseguiram ganhos territoriais substanciais, apesar da informação contrária por parte de alguns oficiais russos.

O dia 24 de janeiro marca 11 meses desde o início da invasão russa. O Ministério da Defesa do Reino Unido sublinha que desde 24 de fevereiro de 2022, a Ucrânia libertou cerca de 54% do território capturado pela Rússia . A Rússia controla agora cerca de 18% das áreas internacionalmente reconhecidas da Ucrânia, incluindo as regiões de Donbass e Crimeia sob controlo russo desde 2014.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Invasão russa da Ucrânia está a prejudicar a educação de cinco milhões de crianças

Polónia já recebeu autorização para ceder tanques à Ucrânia e Rússia avisa Alemanha

Envio de tanques Leopard 2 domina debate sobre ajuda da UE à Ucrânia