EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Prossegue a contestação à reforma das pensões em França

Manifestantes contra a reforma das pensões em França
Manifestantes contra a reforma das pensões em França Direitos de autor FRED TANNEAU/AFP or licensors
Direitos de autor FRED TANNEAU/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A contestação à reforma das pensões em França avança em paralelo com o processo legislativo. O diploma volta ao parlamento a partir de 6 de fevereiro

PUBLICIDADE

Prossegue a contestação contra reforma das pensões, em França, enquanto vai decorrendo o processo legislativo.

Os deputados têm até ao dia 6 de fevereiro para analisarem o texto altura em volta a ser discutido na Assembleia Nacional, antes de ser enviado para o senado, no dia 17 de fevereiro.

A tarefa prevê-se bastante complicada já que foram apresentadas à comissão cerca de sete mil propostas de alteração.

Só a coligação de esquerda, NUPES, apresentou mais de 3300.

O governo francês avançou na segunda-feira com o plano que prevê elevar a idade da reforma para 64 anos, dizendo que o equilíbrio do sistema deve ser a principal prioridade.

Para além de aumentar gradualmente a idade da reforma de 62 anos agora para 64 até 2030, a lei aumentaria o número mínimo de anos que as pessoas têm de pagar ao sistema para obterem uma pensão completa, dos atuais 42 para 43 anos.

Os sindicatos preparam um outro dia de greve a 31 de janeiro, avisando que estão preparados para intensificar ainda mais as suas ações se o governo não se render.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os movimentos sociais na Europa

Reforma das pensões: Oposição e sindicatos criticam obstinação de Macron

Macron desloca-se à Nova Caledónia para tentar pôr termo à violência no arquipélago