EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

China acusa EUA de sobrevoarem ilegalmente espaço aéreo chinês

Wang Wenbin, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China.
Wang Wenbin, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China. Direitos de autor Liu Zheng/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Liu Zheng/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pequim diz que, desde o ano passado, balões de alta altitude dos Estados Unidos da Amèrica sobrevoaram ilegalmente o espaço aéreo da China, mais de dez vezes, sem a aprovação das autoridades chinesas

PUBLICIDADE

A China pronunciou-se, esta segunda-feira, sobre o alegado balão espião, que foi abatido pelos Estados Unidos da América. O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Wang Wenbin, reconheceu que o objeto era chinês, mas negou objetivos de espionagem, apontado o dedo a Washington.

“Também é comum que os balões dos Estados Unidos entrem ilegalmente no espaço aéreo de outros países", começou por dizer o representante chinês.

Desde o ano passado, balões de alta altitude dos EUA sobrevoaram ilegalmente o espaço aéreo da China, mais de dez vezes, sem a aprovação das autoridades chinesas
Wang Wenbin
Porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros

Wang Wenbin deixou depois um 'aviso' aos Estados Unidos: "Os EUA devem primeiro refletir sobre si mesmos e mudar de rumo, em vez de difamar os outros e instigar um confronto”.

Os Estados Unidos da América negam a utilização destes balões de vigilância e acrescentam que o exército chinês possui uma rede de espionagem de balões que viola o espaço aéreo de “mais de 40 países nos cinco continentes”.

De salientar que o balão abatido pelos EUA veio acentuar ainda mais a tensão entre Pequim e Washington e levou a que responsáveis dos dois países se pronunciassem publicamente sobre o assunto.

Recorde-se que só, na última semana, quatro objetos voadores não identificados foram abatidos nos céus dos Estados Unidos da América e do Canadá.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Objetos voadores causam tensão diplomática entre Washington e Pequim

Balão "mina" relações entre Pequim e Washington

EUA procuram destroços de "balão-espião" da China