EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

EUA procuram destroços de "balão-espião" da China

Blão proveniente da China foi mandado abater pelo presidente norte-americano Joe Biden
Blão proveniente da China foi mandado abater pelo presidente norte-americano Joe Biden Direitos de autor Chad Fish/Chad Fish
Direitos de autor Chad Fish/Chad Fish
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um segundo aparelho de origem chinesa está a sobrevoar a América Latina.

PUBLICIDADE

Navios da Marinha, lanchas da Guarda Costeira e mergulhadores norte-americanos estão a realizar buscas para encontrar os destroços do balão chinês que nos últimos dias sobrevoou os Estados Unidos.

Por ordem do presidente Joe Biden, o aparelho foi destruído este sábado, quando já se encontrava ao largo da costa do estado de Carolina do Sul.

A China alega que o aparelho se destinava a investigação meteorológica e foi empurrado de forma involuntária pelos ventos para o território. Mas as desculpas não convenceram a Casa Branca, que acusa Pequim de ter usado o balão para espiar áreas militares.

A reação de Washington foi classificada pela diplomacia chinesa como um "exagero" e, esta segunda-feira, a China entregou uma contestação formal na embaixada norte-americana

O incidente diplomático tinha já tido repercussões. O secretário de Estado norte-americano Antony Blinken adiou uma viagem a Pequim, agendada para domingo e segunda-feira, onde ia com o objetivo de amenizar as tensões entre os dois países.

Um segundo balão foi avistado entretanto sobre a América Latina, tendo a China já confirmado que esse aparelho é também de origem chinesa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

China acusa EUA de sobrevoarem ilegalmente espaço aéreo chinês

Estados Unidos abatem "objeto de alta altitude"

EUA ponderam resposta à presença do balão chinês nos seus céus