EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ford vai despedir 3.800 trabalhadores na Europa

Ford planeia despedir 3.800 trabalhadores
Ford planeia despedir 3.800 trabalhadores Direitos de autor Matt Rourke/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Matt Rourke/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cortes nos postos de trabalho fazem parte de um plano de reconversão da fabricante de carros norte-americana, que, até 2030, quer produzir apenas veículos elétricos.

PUBLICIDADE

A Ford prepara-se para despedir 3.800 funcionários na Europa. A fabricante de carros norte-americana anunciou o corte de 11% da mão-de-obra na região, como parte do plano de transição para fabricar apenas veículos elétricos. Um objetivo que a companhia quer atingir até 2030.

Portugal excluído dos despedimentos

Nos próximos dois anos, a Ford vai cortar 2.800 postos de trabalho nas suas equipas de engenharia; os departamentos de administração, marketing, vendas e distribuição vão perder 1.000 trabalhadores.

Portugal fica para já de fora da vaga de despedimentos. Num total de 34 mil funcionários que a fabricante tem na Europa, Alemanha e Reino Unido serão os países mais afetados pelos cortes, com os germânicos a verem ser extintos 2.300 postos de trabalho e os britânicos 1.300, além de 200 cortes noutros locais não especificados.

"Estas são decisões difíceis, que não são tomadas de ânimo leve. Reconhecemos a incerteza que gera para a nossa equipa e asseguro-lhes que lhes ofereceremos todo o nosso apoio nos próximos meses", disse Martin Sander, diretor-geral da Ford Model Europe, no comunicado.

A empresa diz no entanto estar empenhada em trabalhar com os parceiros sociais para que a maioria das partidas seja feita de forma voluntária.

Investimento nos EUA

A notícia da subtração de empregos na Europa foi dada pela Ford quase em simultâneo com o anúncio de mais investimento e a criação de novos postos de trabalho nos Estados Unidos da América (EUA)

Através de uma publicação no Twitter, a empresa diz estar a "impulsionar a revolução dos veículos elétricos nos EUA", através da criação de de "2.500 novos empregos americanos e um investimento de 3,5 mil milhões de dólares na construção de uma fábrica de baterias LFP" no estado do Michigan.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Impacto negativo das fontes de energia dos carros elétricos continua a preocupar

UE "preocupada" com nova lei americana para aquisição de carros elétricos

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico