G7 reafirma apoio à Ucrânia

Reunião virtual do G7
Reunião virtual do G7 Direitos de autor Christophe Petit Tesson/AP
Direitos de autor Christophe Petit Tesson/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os países mais industrializados do mundo mantêm o compromisso para fornecer apoio financeiro e armas a Kiev.

PUBLICIDADE

Os membros do G7 reafirmaram o compromisso com a Ucrânia - e com a guerra que o país está a travar contra a agressão russa.

Os sete países mais industrializados do mundo comprometem-se a continuar a apoiar Kiev financeiramente e com armas, além de manterem as sanções contra Moscovo.

O chanceler alemão Olaf Scholz prometeu tanques Leopard adicionais e atacou Vladimir Putin: "Infelizmente, mesmo após um ano de guerra e derramamento de sangue, não vejo qualquer esforço por parte da Rússia para pôr fim a esta guerra criminosa. Pelo contrário, Putin continua a adoptar um comportamento nuclear irresponsável e está agora a pôr em causa o último tratado de desarmamento sobre armas nucleares estratégicas, o tratado "new START" com os Estados Unidos".

Após um ano de guerra e derramamento de sangue, não vejo qualquer esforço por parte da Rússia para pôr fim a esta guerra criminosa.
Olaf Scholz
Chanceler da Alemanha

O Presidente dos EUA, Joe Biden, procurou aliviar as tensões com a China e argumenta que "não há provas" de que Pequim esteja a fornecer armas à Rússia. Isto numa altura em que Xi Jinping procura ter um papel ativo na mediação da paz entre a Rússia e a Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Capitais europeias assinalam aniversário da guerra na Ucrânia

Senado dos EUA aprova pacote de ajuda militar para a Ucrânia, Israel e Taiwan

União Europeia ameaça suspender TikTok Lite devido ao risco de dependência nos jovens